Ultimas Notícias

Jornalista revela ser autor de gravação em que Jajah Neves admite repassar VI para Wilson Santos




O jornalista Arthur Garcia, repórter do programa POP Show, da Band, revelou nesta quinta-feira (25) ser o autor da gravação em que o deputado estadual Jajah Neves (PSDB) supostamente admite repassar dinheiro da Verba Indenizatória ao secretário de Cidades, Wilson Santos (PSDB). Segundo o jornalista, Jajah relatou-lhe o fato informalmente, há cerca de um ano, mas só agora ele decidiu tornar o caso público.

“Eu gravei esse áudio no mês de fevereiro do ano passado, quando eu estava me desligando da emissora a qual ele detém a concessão. E o motivo de ter publicado este áudio não é nada pessoal, não é cobrança de divida com o deputado ou com o empresário, é apenas para mostrar para a sociedade qual é o interesse de alguns políticos que buscam um mandato. Hoje eu estou decidido a falar sobre este caso, porque nós não podemos nos acomodar quando nós observamos algo de errado na nossa política”, disse Arthur Garcia.

A revelação do jornalista foi divulgada, primeiramente, pelo site O Livre, que é ligada à emissora de televisão em que Garcia trabalha atualmente. Depois, o jornalista esteve ao vivo no programa POP Show, contando sua versão dos fatos.

Arthur alega que decidiu trazer o caso à tona, somente um ano após ter feito a gravação, por questões éticas. Mas não explicou, no entanto, como o áudio vazou e se tornou um vídeo, que circulou em redes sociais e que o próprio jornalista admite ser fraudulento.

“O motivo de estar expondo isso hoje é porque ele contratou o perito para falar que o vídeo é fraudulento. O vídeo é, a imagem ali óbvio, qualquer idiota leigo vai falar que aquilo ali é uma fraude. O áudio não é fraude", rebateu.

"O fato de ele usar um perito de renome em beneficio dele, não apresentar um laudo, usar as mídias sociais para falar em Deus. Eu como sou cristão, eu temo a Deus, eu me coloco no meu lugar de homem sério, de usar a palavra de Deus no momento certo, não em uma situação que eu entendo existir corrupção. Não afirmo que ele praticou [o repasse da verba], mas eu recebi essa informação sem eu perguntar. Na conversa não existe nada que me comprometa”, afirmou o jornalista.

Entenda o caso

O áudio em questão passou a circular nas redes sociais e, mais tarde, foi publicado por veículos de comunicação locais. Na gravação, Jajah Neves supostamente admite que repassa, mensalmente, R$ 65 mil da Verba Indenizatória (VI) a Wilson Santos.

“Suplente sem conseguir 'meter' uma nomeação. Cai minha VI e eu tenho que devolver para Wilson senão ele começa a me ligar três dias antes de cair” teria dito Jajah, em um trecho do áudio.

Jajah havia prometido convocar uma coletiva de imprensa para esclarecer o caso, mas na última terça-feira (16) optou por se manifestar através de nota. Já Wilson Santos, que é titular da vaga ocupada por Jajah e está licenciado para compor o staff do governador Pedro Taques (PSDB), não emitiu pronunciamento.

Na nota, o parlamentar afirma que a gravação é “pirata” e que jamais foi cobrado pelos valores. “Em nenhum momento foi me solicitado a devolução da referida Verba Indenizatória (VI). Nunca tive, até o presente momento, o direito à concessão de nenhum canal de TV, isto é, não sou proprietário de nenhuma televisão”, alegou.

Um inquérito foi instaurado pelo Núcleo de Defesa do Patrimônio Público, do Ministério Público de Mato Grosso, e será tocado pelo promotor de Justiça Mauro Zaque.



Da Redação


Tecnologia do Blogger.