Ultimas Notícias

Cássio admite que seria frustrante perder o título do Brasileiro


O goleiro Cássio já teve a oportunidade de ganhar diversos títulos pelo Corinthians – seis, no total -, mas admite que seria frustrante não levantar a taça do atual Campeonato Brasileiro. Líder desde a quinta rodada da competição, o Alvinegro perdeu a chance de abrir uma vantagem ainda maior na ponta com três derrotas nos últimos quatro jogos. Ainda assim, tem sete pontos de vantagem sobre o vice-líder Grêmio.

“Acredito que sim (seria frustrante). Temos de carregar essa pressão de estar liderando o campeonato, de ter feito um primeiro turno muito bom. Mas em nenhum momento estávamos falando de obrigação de ganhar título”, comentou o arqueiro, que teve boa atuação contra o Santos, apesar da derrota por 2 a 0. Para ele, porém, não adianta o elenco ficar remoendo os tropeços recentes se quiser buscar a taça.

“Temos de pensar jogo a jogo. Na situação que foi, se não ganhar o campeonato, vai ser frustrante. Mas não podemos ficar pensando nisso, tem que pensar sempre no próximo jogo para voltar a vencer e retomar a confiança”, observou o camisa 12, que já conquistou o Nacional recentemente, em 2015, admitindo certo incômodo com o desempenho recente da equipe.

“Preocupação há no sentido de os resultados não estarem vindo. Vem de duas derrotas. Se for ver pelo Brasileiro, foram 3 rodadas de derrotas só, o que dificulta é que vem de duas seguidas. Ficamos muito chateados. Mas, quando vínhamos ganhando não ligávamos, pensávamos jogo a jogo. Tem que ser da mesma maneira. Não tem muito o que pensar porque já tem jogo quarta, domingo tem outro. Precisamos de uma vitória para reabilitar”, disse.

Já experiente em crises e boas fases no Corinthians, Cássio negou que o elenco esteja usando os sete pontos de vantagem na liderança como escudo para o mau futebol jogado neste segundo turno. Para ele, a oscilação é até natural quando um time consegue uma primeira metade tão impressionante de Brasileiro.

“Não é questão de aliviar a barra, assim como ficamos 30, 40 jogos sem perder, acontece ter duas derrotas. Não dá para encarar como bicho-papão. Grupo já conversou, se cobrou, estávamos muito tristes. Não aconteceu. É ruim sempre perder, primeira vez que acontece no ano isso. Mas, com uma vitória, acho que tudo isso fica para trás”, avaliou o jogador, já de olho no confronto com o Racing-ARG, quarta-feira, pelas oitavas de final da Sul-Americana.


“Competição diferente, se joga diferente, que bom que estamos na briga pelos dois títulos. Na Sul-Americana é importante ganhar em casa e não tomar gols. Conseguir um resultado bom para depois ir na casa do adversário e conseguir a classificação”, concluiu.

Tecnologia do Blogger.