Ultimas Notícias

Crimes Horripilantes que já ocorreram em Querência MT

Querência vem passando por uma grande fase de desenvolvimento tanto econômico e urbano a cada dia que passa, em vista disso o índice de criminalidade não ficou para traz, aumentado a cada ano, dentre este crimes separamos alguns que chocaram a cidade.




Colega mata aluno em Querência

O estudante Sérgio Ferreira da Silva, de 24 anos, foi assassinado dentro da escola estadual 19 de Dezembro, no município de Querência (cidade a 900 quilômetros da capital). 

O crime aconteceu após um desentendimento com um colega. Estudantes da unidade educacional apontam outro aluno, Rodrigo Machado de Araújo, de 19 anos, como o autor do crime. Sérgio morreu no local. O assassinato ocorreu por volta das 19 horas, no início das aulas. 

Após os tiros, Rodrigo fugiu. Os colegas ficaram chocados com o crime. Armado com um revólver, Rodrigo atirou três vezes e acertou o pescoço do colega. Segundo policiais militares da cidade, o crime seria um acerto de contas entre antigos desafetos. 

Sérgio e Rodrigo teriam se desentendido várias vezes, mas ninguém no colégio imaginava que a rivalidade chegaria a esse ponto. Os policiais informaram que fizeram buscas na casa onde o suspeito mora, mas ele não tinha retornado até ontem de manhã. 

O caso será investigado pela Delegacia Municipal daquela cidade. Como o autor está identificado, os policiais esperam pela apresentação de Rodrigo. Caso isso não ocorra, o delegado poderá fazer seu indiciamento de forma indireta. O crime foi testemunhado por vários estudantes. 


Assassinato de Naiara Pereira Quintino

Nayara estava desaparecida e foi encontrada estrangulada.
Os suspeitos são um colega de trabalho e próprio esposo
O esposo da jovem Naiara Pereira Quintino, 23, brutalmente assassinada em Querência (972 km de Cuiabá), também foi preso pela Polícia Civil de Ribeirão Cascalheira, sob a acusação de participação no crime. O crime chocou a cidade pelos requintes de crueldade que o cercaram, pois a moça teria sido torturada, estuprada e depois estrangulada. 

O primeiro a ser preso foi o colega de trabalho de Nayara, que trabalhava numa loja de material de construção, Jhonatan Rodrigues de Souza, 19 anos, que confessou o crime. Inicialmente ele disse que matara a jovem porque ela o esnobava. 

No entanto, em depoimento na delegacia, o jovem revelou ter sido incentivado pelo esposo da jovem, Washington Luis Pereira Martins, vulgo Zoreia, 29 anos, preso sexta-feira (25). 

Washington nega envolvimento no homicídio, porém Jhonatan conta que foi ele o incentivador do crime, e que também teria assistido as sessões de tortura contra Nayara, de quem suspeitava de traição.  

Jhonatan disse à polícia que pegou uma carona com Nayara no final do expediente do dia 23, o dia em que ela desapareceu. No caminho, ele ameaçou a jovem com um estilete e cortou-lhe a blusa, improvisando uma tira para amarrar-lhe as mãos e depois colocá-la deitada no banco traseiro para, em seguida, transferi-la para o porta-malas. 

A vítima foi levada para uma casa alugada por Jhonatan, onde, sempre segundo seu depoimento, logo em seguida chegava Washington. Incentivado pelo esposo de Nayara, Jhonatan diz que amarrou-a na cama e a estuprou várias vezes. Jhonatan ainda torturou a jovem e depois matou-a usando um pano para tampar-lhe a boca e o nariz, e depois uma sacola plástica. 

Nayara, segundo o acusado, teve os olhos vendados durante a sessão de tortura. O delegado Marcos Leão, que prendeu os acusados, disse que a grande crueldade praticada contra a vítima revela um comportamento psicopata por parte dos investigados. Todavia, a Polícia Civil ainda depende de exames e acareações para confirmar a participação do marido da vítima, que nega envolvimento no crime. 

Os suspeitos foram interrogados em Ribeirão Cascalheira e transferidos para o presídio de Canarana. O clima é de comoção em Querência. A jovem foi sepultada ontem em São José do Xingu. 



Bruna Karolina
O caso de Michele Bispo dos Santos – A Assassina

   Uma jovem de 15 anos foi brutalmente assassinada na tarde desta sexta-feira, 13 de Março de 2015, na cidade de Querência. A vítima Bruna Karolina Guiaro havia ganhado bebê há pouco menos de um mês, e foi convidada por uma vizinha que havia conhecido em um poso de saúde para tomar café em sua casa, pois a mesma queria conhecer a bebê.

Michele Bispo dos Santos
A suspeita Michele Bispo dos Santos, 25 anos, disse que doaria umas roupinhas de bebê para a vítima. Michele estava fingindo uma gravidez. Ao chegar na casa da suspeita, no Setor Nova Querência, Bruna foi assassinada com uma marretada. De acordo com a Polícia Civil, a suspeita matou a garota com uma marreta de pedreiro, e não com um martelo como fui divulgado inicialmente. Michele colocou o corpo da adolescente em um saco plástico e deixou em um lote baldio.
Depois disso, roubou o bebê da vítima, uma menina de 12 dias. Conforme o delegado, enquanto a adolescente olhava as roupas para o bebê, a manicure a atingiu com a marreta. A adolescente estava sentada na cama e ouvia música pelo fone de ouvido do celular. Com o desaparecimento de Bruna e do bebê, os pais e esposo de Bruna passaram a procurá-la. Uma outra vizinha viu Michele com o bebê e informou a família de Bruna, que procurou Michele.
A suspeita disse então a família que Bruna teria ido para a cidade de Ribeirão Cascalheira. Estranhando o fato a família acionou a polícia, que procurou por Michele. Já na delegacia a suspeita confessou o crime, e disse que matou Bruna para poder ficar com o bebê. A manicure chegou a falar para vizinhos e testemunhas que o bebê era dela e que tinha acabado de dar à luz no hospital. No final da tarde os investigadores encontraram o corpo da vítima no saco plástico em um terreno baldio da casa da manicure, encostado em sacos de lixo.
A polícia encontrou neste mesmo lote, dentro de uma cisterna, a marreta utilizada no crime juntamente com o celular da vítima. Em depoimento à polícia a suspeita confessou o crime e disse que precisava do bebê por ter essa gravidez psicológica. A criança foi encontrada na casa de uma cliente da manicure e foi entregue para os avós maternos. A Politec de Água Boa deslocou-se até Querência para realizar a perícia, que durou cerca de duas horas. O corpo de Bruna foi trazido para Água Boa para necropsia. Bruna trabalhava como agente de saúde. Na madrugada deste sábado (14) a suspeita foi encaminhada para uma unidade prisional de Água Boa. O crime hediondo deixou em choque a cidade de Querência, que clama por justiça.


Menores atropelam e matam adolescente por ciúmes de garota

Dorian Pereira
Um adolescente de 16 anos foi atropelado propositalmente e morto por outros dois menores, também de 16 anos, em Querência, a 912 km de Cuiabá, segundo a Polícia Civil. O crime ocorreu na noite de terça-feira (20) e os adolescentes foram identificados e apreendidos nesta quarta-feira (21) em uma oficina mecânica quando tentavam arrumar o para-brisa do veículo, que ficou danificado depois do atropelamento.
Dorian Pereira Arino andava de bicicleta pela bairro onde morava com a família quando foi atropelado. Depois de atropelarem o adolescente, a dupla voltou ao local e, como ele ainda agonizava, deram nove facadas na vítima, de acordo com a Polícia Civil. Depois de
Mata-lo, pegaram o corpo e o jogaram perto de uma chácara.
De acordo com a polícia, os dois adolescentes confessaram a autoria do crime. Um deles disse, em depoimento, que decidiram cometer o assassinato por ciúmes da namorada de um deles com Dorian.
O carro usado no crime pertence ao irmão de um deles. "Eles aproveitaram que o irmão tinha viajado para Água Boa [ e pegaram o carro e usaram para o crime", afirmou o investigador da Polícia Civil, Marcos Custódio

O corpo foi encontrado por volta de 14h desta quarta-feira após a família denunciar o desaparecimento do adolescente. "O tênis dele, o caderno e um bonê ficaram no local do atropelamento, que também tinha marcas de sangue, já imaginamos que algo mais grave poderia ter ocorrido e começamos a fazer diligências", afirmou.

A polícia chegou até eles após depoimentos de testemunhas, que relataram que o adolescente tinha tido uma desavença com um dos adolescentes por causa da namorada de um deles. "Anteriormente, a menina [de 15 anos] tinha terminado com o suspeito e, durante período de separação, ela teria mantido contato com a vítima", contou o policial.
O pai de Dorian, Sidnei Arino de Souza, disse que não sabia dessa desavença com os adolescentes suspeitos do crime e que um deles, inclusive, já tinha frequentado a casa da família. "Um deles era amigo do meu filho e já frequentou a nossa casa", afirmou.
Ele disse que, na noite do assassinato, não ouviu nenhum barulho. "Acho que ele deve ter desmaiado, porque,  se tivesse acordado, teria gritado e nós teríamos ouvido", lamentou. Segundo ele, Dorian, que cursava o 1º ano do ensino médio, tinha muitos amigos e era querido por todos.

Os menores foram apreendidos e encontram-se na Delegacia da Polícia Civil de Confresa, aguardando a liberação de vagas para a internação.
Tecnologia do Blogger.